domingo, janeiro 23, 2022

FcD 2022



Assisti à live do Instagram do Festival da Canção na passada sexta-feira, 21 de janeiro, e estive à espera pela ordem de soltura, das cancões a concurso. Mal foram disponibilizadas, ouvi tudo de uma assentada. Escrevi uma ligeira crítica sobre todas as propostas. Voltei a ouvir, confirmei o que havia concluído nalguns casos, noutros, mudei de opinião. Depois, toca a ouvir tudo de novo, mas de uma forma aleatória, para ver o que ficava na memória, até porque nem sempre as primeiras impressões são as finais. Comigo nunca o é. Aliás, as pessoas com quem normalmente "vou com a cara logo" no primeiro encontro, são aquelas que mais tarde odeio (AHAHAHAH). Bom, mas adiante. Deixo ficar aqui umas breves notas, com a minha apreciação enquanto ouvinte de música, das canções concorrentes ao Festival da Canção deste ano - mas atenção que depois de ver ao vivo, o mais provável é que mude novamente meu top de preferências. Mas para saber tudo: 

sábado, janeiro 22, 2022

Palavra do Instagram ao Social


"Uma pessoa só o é, verdadeiramente, se tiver um perfil nas redes". 

E como um blogue não se encontra inserido na categoria de Rede Social, já arranjei um perfil no Instagram. Para os mais distraídos, está lá em cima um separador com a hiperligação. Não é que vá ser muito assíduo na cena - até porque tenho mais o que fazer, mas seja como for, já está. Mal também não fará. Espero eu.


Ai, ai, ai. Eu preciso mesmo é de me acalmar, que isto não é profissão para ninguém (muito menos para uma pessoa doente como eu).  

sexta-feira, janeiro 21, 2022

Confessionário



Da saga "ideias giras, mas sem utilidade nenhuma", surge agora o Confessionário. Até criei um separador e tal, para ter mais destaque na espuma dos dias. E no que consiste? Estão a ver o Shiuuuu? Aquele blogue famoso por partilhar os segredos dos outros - e que só por acaso, é um dos meus favoritos? Então é isso. O conceito é parecido, mas acaba por ser diferente (AHAHAHAH), até porque não quero transformar o Lobo 3malhado numa Catedral de Confidências. A ideia principal, é que nos dias maus, em que nos apetece dizer mal até de nós próprios, possamos ter um sítio onde deixar uma mensagem, que pode ser um pecado, um desabafo uma crítica ou outra coisa qualquer, mas que nos alivie a alma. As regras são básicas, de fáceis interpretação e julgo não ser necessário nenhum desenho adicional. Basta ler a descrição no separador. Ah, e pormenor importantíssimo: é  TOTALMENTE ANÓNIMO. 

E não. Não sou eu na fotografia, porque se fosse, não tinha um blogue, tinha uma congregação de fiéis. Com direito a dízimo, que me permitisse fazer umas viagens catitas.


Mas afinal, quem é que se atreve?

 

quinta-feira, janeiro 20, 2022

Casamentos: Lee + Jordan



Andava a vaguear por esse universo internético "afora" e fui dar à página da Dream Day - Wedding Planners, que apesar do nome em inglês, é uma empresa portuguesa que se dedica a realizar aquele dia especial para muitos e muitas, denominado casamento, operando no Algarve, Lisboa e na Região Autónoma da Madeira. 

Como têm um serviço específico para casamentos entre pessoas do mesmo sexo (podem ler o descritivo aqui), e tinham no seu portefólio, o casamento do Lee e do Jordan, resolvi espreitar - e partilhar por neste espaço.  

Na palete cromática do evento, identificamos três cores. O azul (que gosto muito e identificamos nos fatos cerimoniais dos noivos e no cenário), o branco (que acho demasiado, porque está em todooooo o lado), e o rosa (nos pormenores da gravata, lenço e arranjos das mesas). Bem sei que os casamentos "são brancos", mas se fosse o meu, teria que ir de óculos escuros porque É demasiada claridade para mim. Ou então tinha que o fazer durante a tarde/noite. 

Adoro o bolo e o arranjo do mesmo. Também gosto muito da simplicidade geral e do ambiente, que apesar de formal, não deixa de ser acolhedor. Sobre o casal em si, acho que estão muito bem para a ocasião e ficam muito fofinhos juntos. Mas esta é a minha veia romântica a falar. 



Créditos fotográficos: Dream Day - Wedding Planners 


O que acharam? #faziam? O casamento, e não o Lee e o Jordan, ok? Ou então tudo, acumulando no cartão Poupa Mais do Pingo Doce (passo a publicidade) - que é para o lado que durmo melhor (AHAHAHA)!

quarta-feira, janeiro 19, 2022

airbnb do mês - Taíde, Braga, Portugal



E uma vez por mês, irei trazer para este singelo "berloque", um alojamento que vi no site airbnb e que pensei em voz alta: "Quero. Tenho de ir urgentemente. Já. Para ontem". E para titular a cena, pensei num nome super original. Preparados? De certeza? Então vá. Aguentem a emoção e apertem o pipi. Esta nova rúbrica... irá chamar-se... "Airbnb do mês"! Tcharan! Genial, não acham? Às vezes acho que me estou a perder neste mundo tão cinzento. Calma, juízes da blogosfera, que estou a escrever isto com muitaaaa ironia.   

Assim, a proposta de janeiro de 2022, leva-nos até Taíde, Braga, Portugal. Não pesquisei nenhum destino em especial, apenas tive como critério o noroeste da península ibérica. E dentro do que me surgiu, e até à ultima hora estive indeciso entre o que vos trago hoje e um alojamento na Galiza, acabei por optar pelo "Estúdio Cascata". E para quem é da área de artes, é impossível não fazer o paralelismo com a Casa da Cascata de Frank Lloyd Wright. 

O alojamento é muito giro, muito bem enquadrado e como o próprio nome indica, fica junto a uma cascata (presa), o que lhe confere um aspeto muito pitoresco, acolhedor e romântico. Interiormente, a utilização da madeira nos revestimentos, transmite ainda, uma sensação de segurança e de calma, que podem propiciar uma estadia calma e relaxante. Faço ideia, as noites de amor caliente que por ali já ocorreram. Ui. Ui. Eu teria muitas de certeza, até porque o ambiente puxa pra isso. Isso e muito mais. Mas isso agora, como dizia a outra, não interessa nada.  

De salientar apenas, que ao dia em que escrevo este texto, o preço por noite rondava os 113,00€, o que na minha perspetiva, até é bastante simpático.

Deixo-vos ainda, uma breve compilação fotográfica para vos aguçar o apetite, sendo que podem ver todas as fotografias aqui e proceder à reserva aqui




Créditos fotográficos: airbnb


Fantástico, não é?

terça-feira, janeiro 18, 2022

Desabafos



Na maioria das vezes, não me lembro porque é que abandonei a blogosfera. Tenho aqueles momentos de esquecimento fugaz sobre as coisas más, e só consigo recordar as coisas boas. Mas quando o faço, há sempre algo que me lembra porque o fiz. O porquê de ter perdido o interesse. O porquê do afastamento. O porquê de ter encerrado espaços e ter ido para outras paragens. Bem sei que no processo, cometi alguns erros, deixei cair um pouco a vedação do anonimato, perdi alguns amigos, tive alguns conflitos e algumas pessoas deixaram de me falar porque deixei de escrever (um dia, ainda vou tentar perceber esta parte). Ainda assim, tenho a certeza que tomei a decisão certa, na altura certa.

Hoje, também estou absolutamente confortável em ter começado um blogue novo, após anos de afastamento. Após um período de uma paragem algo forçada, mas que no fim, se revelou necessária. Para me reencontrar. Para me recentrar. Para crescer. Para que pudesse construir um conjunto de regras e normas, que balizassem futuras intervenções. Esclareci comigo mesmo, aquilo que desta vez não quero que aconteça. Não quero repetir os erros do passado, que me "obrigaram" a emigrar para fora do mundo dos blogues. De um mundo onde me sentia confortável. E onde tive momentos felizes. 

segunda-feira, janeiro 17, 2022

Dramas



Uma segunda-feira mais pacifica, depois de um fim-de-semana tumultuoso, devido aos efeitos da vacina do COVID. Foi menos intenso que a segunda dose, mas ainda assim, o sono, as dores - de cabeça, nas costas e ombro, a pseudo dor de garanta e a boca seca, os suores frios (e o contrário) estiveram presentes. Parecia uma ressaca das antigas, de quando ia para o T e saía de lá (quase de rastos -  cof cof cof cof) às 6 da manhã. Agora, vítima das circunstâncias (o mesmo que dizer que da velhice) rebolo na cama devido a uma vacina. Há coisas piores. Mas também há melhores. Mas para já, é o que temos.  

domingo, janeiro 16, 2022

Introducing: Pedro Medeiros



É aos domingos, após a overdose de comida que ingiro de forma descontrolada ao fim-de-semana (e que não é propriamente a mais saudável), que fico com o peso da consciência de me andar a baldar ao ginásio, já faz 3 meses. Devia contratar um personal trainer, que me obrigasse a fazer exercícios e ter uma rotina de treino consistente. Talvez o Pedro Medeiros me fizesse sair de cama. Ou talvez não. 

Podem saber mais sobre o Pedro, ou se preferirem, o personal trainer das estrelas, no seu Instagram. Obviamente, que há coisas que não vão conseguir ter a certeza, mas vão encontrar boas pistas por lá. 

sábado, janeiro 15, 2022

Dramas - Velhice



Mas afinal, quando é que sabemos que estamos velhos e acabados? Fácil. Será no dia que combinarmos três fatores. Quando putos de vinte-e-tal anos nos tratarem por senhor, quando levarmos a 3.ª dose da vacina do COVID-19 e quando o resultado das nossas análises for desastroso, no que diz respeito ao colesterol. Afinal, hoje foi o dia. 

Onde é que posso levantar o meu passe social da terceira idade? E o cartão do centro de dia?  


Ai nossa Senhora do Colesterol, que estou tão fodido. O médico já me tinha avisado que se o resultado fosse mau, que me colocava a comprimidos. Fuck

sexta-feira, janeiro 14, 2022

Promiscuidades



Às vezes dou por mim a pensar, que gostaria de participar numa orgia. Estar no meio de um grupo enorme de gajos giros, sexys, despreocupados, excitantes, num ambiente lusco-fusco, com este, aquele e aqueloutro do Instagram. Onde a única coisa que interessa é o prazer. A luxúria. A vontade de fundir corpos. Ao mesmo tempo, também penso, no facto de gostar de ser monogâmico e na minha incapacidade de "marcar e pinar". Ou como me chegaram a dizer "sexo é sexo, e tu parece que tens de sentir sempre qualquer coisa mais esotérica pelas pessoas por quem te sentes atraído fisicamente". No fundo, sou como aqueles cães pequenitos, que ladram, ladram, mas não mordem. Não sei, mas acho que não tenho uma tendência para ser muito "solto", como o arroz. A verdade, é que ao mesmo tempo que tenho pensamentos mais promíscuos, também começo logo a lembrar-me da prestação do carro, das dores das costas e no after da cena, se a cena acontecesse e pronto. Passa-me logo a vontade. 


O que vale é que hoje é sexta-feira e vou jantar sushi.